Estudos de Impacto Ambiental

No contexto de uma gestão integrada do território, em meio urbano ou rural, e dada a inexistência legal de Estudos de Impacte Patrimonial, as questões relativas ao património arqueológico e cultural são legalmente enquadradas no âmbito dos Estudos de Impacto Ambiental (EIA).

Através da aplicação de metodologias específicas é possível identificar e avaliar o impacto eventual de empreendimentos (ex.: barragens, estradas, redes de gás ou electricidade, plantações, etc.) no património conhecido ou previsivelmente existente, para posteriormente serem programadas e aplicadas medidas que permitam minimizar os danos decorrentes da sua implementação.

A ERA Arqueologia actua no contexto das diferentes fases de trabalho inerentes ao EIA, nomeadamente:

    • Identificação, caracterização e registo de elementos patrimoniais;
    • Avaliação de elementos identificados;
    • Proposta de medidas de minimização a aplicar face ao nível de impacto a ocorrer pela implementação do projecto em causa e em função da avaliação atribuída a cada elemento.

No contexto de acções relacionadas com a aplicação de medidas de minimização de impactos, a Era actua de diversas formas:

    • registos fotográficos;
    • levantamentos de pormenor;
    • investigação pormenorizada do património conhecido;
    • escavações arqueológicas;
    • acompanhamento arqueológico de obras;
    • adopção de medidas específicas de salvaguarda de determinados elementos, etc.